Alunos invadem faculdade após demissão de docente que criticou Bolsonaro


Como você se sentiu com essa matéria?

Os estudantes entraram na instituição com bandeiras do comunismo e gritavam “ocupar e resistir” e “os estudantes não aceitam opressão”.
Os estudantes entraram na instituição com bandeiras do comunismo e gritavam “ocupar e resistir” e “os estudantes não aceitam opressão”.| Foto: Reprodução

A faculdade jesuíta Ielusc, em Joinville (SC), foi invadida por alunos (veja vídeo), nesta terça-feira (18), após a demissão de uma professora que criticou o presidente Jair Bolsonaro (PL). Os estudantes entraram na instituição com bandeiras do comunismo e gritavam palavras de ordem como “ocupar e resistir” e “os estudantes não aceitam opressão”. Como a Igreja Luterana da Paz está localizada dentro do campus da instituição de ensino, o barulho da manifestação dos alunos interferiu no culto, mas não houve invasão do templo.

>> Faça parte do canal de Vida e Cidadania no Telegram 

Estudantes e apoiadores da esquerda se manifestaram nas redes sociais contrários a demissão da docente. A professora publicou em sua rede social no início deste mês: “Joinville sendo o esgoto do bolsonarismo, pra onde escoou os resíduos finais da campanha do imbroxável inominável. Não tem quem escape: há gente brega, feia e fascista pra todos os lados”. Os alunos, nas redes sociais, alegaram que o afastamento da docente aconteceu após a publicação com a crítica a Bolsonaro (PL).

A instituição de ensino declarou que não irá se posicionar sobre o assunto. No Instagram da Igreja Luterana da Paz, os responsáveis pelo culto esclareceram que os alunos não entraram no local, mas que a manifestação “gerou incômodo durante o culto em andamento, em razão do barulho e na saída dos participantes”.





Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *