Aneel decidirá sobre reajuste de até 9,3% na conta de luz em São Paulo, Brasília e Goiás



A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) vai decidir a partir desta terça-feira (17) sobre reajustes na conta de luz de quatro distribuidoras de energia que poderão impactar consumidores de São Paulo, Brasília e Goiás. Serão analisados os processos tarifários das empresas EDP São Paulo, CPFL Piratininga, Equatorial Goiás e Neoenergia Brasília.

Os reajustes médios propostos considerando todas as faixas de consumidores chegam a 9,32% na Neoenergia Brasília; 6,56% na Equatorial GO; 5,66% para a EDP SP; e -1,92% para a CPFL Piratininga, informou o portal Poder360. Caso sejam aprovados pela diretoria da Aneel, os aumentos começam a valer a partir da próxima semana.

A Aneel deve analisar um Reajuste Tarifário Anual (RTA) da Neoenergia Brasília, que atende 1,15 milhão de unidades consumidoras. Neste caso, a relatora, Agnes da Costa, votou por um reajuste médio de 9,32%, sendo 7,78% para consumidores de alta tensão e 9,95% para os usuários de baixa tensão, como residências.

Já os outros três processos são de Revisão Tarifária Periódica (RTP), realizados a cada 4 ou 5 anos. A EDP SP, que atende 2 milhões de unidades consumidoras, propôs reajuste médio de 5,66%, sendo 6,15% para alta tensão e 4,73% para baixa. A Companhia Paulista de Força e Luz (CPFL) Piratininga, que atende a 1,8 milhão de unidades, sugeriu um reajuste médio negativo: com redução de – 9,38% para usuários de alta tensão, e aumento de 2,63% para os de baixa tensão. A Equatorial Goiás propôs um reajuste médio de 6,56%, com aumento de 10,62% para os usuários de baixa tensão; já os de alta tensão terão redução nas tarifas de – 3,91%.



Source link