Antidepressivos foram encontrados na casa de Matthew Perry


Uma série de medicamentos foram encontrados na casa de Matthew Perry depois de sua morte, de acordo com fontes policiais. O ator de “Friends” tomava antidepressivos, ansiolíticos e um medicamento para doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), afirmou a polícia. 

DPOC refere-se a um grupo de doenças respiratórias e do fluxo aéreo que inclui enfisema ou bronquite crônica. Perry era fumante há muito tempo. 

O legista do condado de Los Angeles está preparado para fazer um exame toxicológico para determinar se havia alguma droga em seu sistema, mas isso pode levar meses. 

Leia mais: “Morre o ator Matthew Perry, o Chandler de Friends”

Perry teria sido encontrado morto em sua banheira de hidromassagem no sábado, de acordo com a imprensa norte-americana. Até o momento, nenhuma droga ilícita foi encontrada no local e não houve suspeita de crime. 

Sua autobiografia se tornou o livro mais vendido no Brasil

Perry
Perry calcula que participou de pelo menos 6 mil reuniões de Alcoólicos Anônimos (AA) e passou por 65 sessões de desintoxicação para tentar ficar sóbrio. | Foto: Reprodução/Twitter/X/@math_theodoro

No último sábado, 28, Oeste noticiou que, menos de 24 horas depois, sua autobiografia Amigos, Amores e Aquela Coisa Terrível se tornou o livro mais vendido na Amazon Brasil. A obra foi publicada em 2022.

Leia também: “Projeto quer obrigar Netflix a investir R$ 105 milhões em filmes e séries de esquerda”

Quando Matthew Perry iniciou a carreira de ator, seu pai lhe deu de presente o livro Acting with style (Atuando com estilo, em tradução livre). Cantor e intérprete, John Bennett Perry escreveu na dedicatória: “Outra geração foi atirada para o inferno. Com amor, pai”. 

A mensagem parecia um presságio. Apesar da carreira brilhante e dois milhões de dólares faturados, a vida pessoal de Perry foi um pesadelo cercado por vício em opióides, álcool e cigarros.

Perry calcula que participou de pelo menos 6 mil reuniões de Alcoólicos Anônimos (AA) e passou por 65 sessões de desintoxicação para tentar ficar sóbrio. A batalha lhe custou cerca de US$ 7 milhões. 

“Câmara recria cotas para filmes nacionais em cinemas”

Ele explica ao longo das 294 páginas da autobiografia por que o seu corpo já estava no limite. O abuso de opióides causou uma constipação crônica tão pesada que levou à perfuração do seu intestino. Para sobreviver, o ator precisou se submeter a 14 cirurgias.



Source link