Campos Neto é “adversário político e ideológico”, diz Lula



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou nesta sexta-feira (21) que o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, é um “adversário político e ideológico”. O petista disse que quando o presidente do BC for substituído “as coisas vão voltar à normalidade”. O mandato de Campos Neto, que foi indicado por Jair Bolsonaro (PL), termina no final de 2024. 

“O presidente do Banco Central é um adversário político, ideológico e adversário do modelo de governança que nós fazemos. Ele foi indicado pelo governo anterior e faz questão de dar demonstração de que não está preocupado com a nossa governança, ele está preocupado é com o que ele se comprometeu”, disse Lula em entrevista à rádio Mirante News, de São Luís (MA).

Campos Neto tem sido alvo de críticas recorrentes do presidente. Apesar da pressão do governo Lula, o Comitê de Política Monetária (Copom) interrompeu o ciclo de cortes da Selic nesta semana e decidiu, por unanimidade, manter a taxa básica de juros em 10,50% ao ano.

Sucessão no Banco Central

Lula considera que o novo presidente do BC, que será indicado por ele, trará “normalidade” e diminuirá o “nervosismo especulativo” do mercado financeiro. Nos últimos dias, as críticas de Lula a Campos Neto e ao BC tem impactado o valor do dólar. A moeda norte-americana bateu R$ 5,46, alta de 0,39%, nesta quinta (20), no maior patamar em quase dois anos.

“Está chegando o momento de trocar o presidente do Banco Central, vamos ter que tirar ele e colocar outra pessoa, e eu acho que as coisas vão voltar à normalidade, porque o Brasil é um país de muita confiabilidade… Esse nervosismo especulativo que está acontecendo não vai mexer com a seriedade da economia brasileira”, afirmou o chefe do Executivo.

Além de Campos Neto, quatro diretores do BC foram indicados por Bolsonaro: Carolina de Assis Barros, Diogo Abry Guillen, Otávio Ribeiro Damaso e Renato Dias de Brito Gomes. Já Ailton de Aquino Santos, Gabriel Galípolo, Paulo Picchetti e Rodrigo Alves Teixeira foram nomeados por Lula.

Ação na Justiça contra Campos Neto

No último dia 19, a bancada do PT na Câmara acusou o presidente do BC de suposta atuação “político-partidária” e protocolou uma ação popular contra ele na 6ª Vara Federal Cível da Seção Judiciária do Distrito Federal.

O PT pede que Campos Neto “se abstenha de fazer pronunciamentos de natureza político-partidária, ou ainda que deixe de pronunciar qualquer apoio a candidatura ou pretensão de ocupação de cargo político, enquanto perdurar o exercício do cargo”.



Source link