Cientistas encontram conexão entre estresse prolongado e dor de barriga – Notícias



Viver momentos prolongados e repetidos de estresse psicológico pode afetar também o funcionamento do nosso intestino, conclui um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Ciências de Tóquio, no Japão.


Os pesquisadores apresentaram novos indícios da interconexão entre os estados emocionais e as condições do intestino.


Utilizando um modelo de camundongo para distúrbios psiquiátricos induzidos por estresse de derrota social vicária, chamado de CVSDS, eles observaram que os animais submetidos a estresse psicológico repetido desenvolviam sintomas semelhantes à SII (síndrome do intestino irritável).


A SII é uma doença de causa desconhecida que se manifesta com desconforto ou dor abdominal que inclui pelo menos duas das três características: relação com evacuação, associação com alterações na frequência de evacuação ou consistência das fezes, descreve o Manual MSD de Diagnóstico e Tratamento.


“Os camundongos do modelo cVSDS mostraram uma taxa de trânsito intestinal significativamente maior e comportamentos relacionados à dor visceral aumentados, respectivamente. Essas mudanças persistiram por mais de um mês após a sessão de estresse”, afirmam os pesquisadores em um artigo publicado na revista Frontiers in Neuroscience.


No mês seguinte ao estresse, os camundongos também apresentaram frequência de defecação maior e aumento do teor de água nas fezes.


Em comparação com os camundongos que não eram submetidos a estresse, os pesquisadores não encontraram diferenças no estado patológico e na permeabilidade do intestino, levantando mais um indício do componente psicológico das manifestações gastrointestinais.


“Do aspecto do eixo intestino-cérebro, consideramos a hipótese de que o córtex insular desempenha um papel importante na determinação do fenótipo de camundongos emocionalmente estressados, pois o córtex insular é uma parte do sistema nervoso central superior que controla as funções digestivas e está envolvido na processo de enfrentamento do estresse psicológico”, acrescentam os autores.


Os pesquisadores também salientam que o estresse psicológico é apontado como potencial causa da síndrome do intestino irritável em muitos pacientes – alguns, inclusive, não respondem bem ao tratamento.


Dor abdominal, gases e diarreia podem ser sinais de intolerância à lactose




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *