como age e quais os sintomas desta variante da Covid-19?


Saúde

Publicado em: 09/02/2024Última atualização: 09/02/2024

Publicado em: 09/02/2024Última atualização: 09/02/2024

A imagem mostra um desenho de um vírus e um tubo com sague ao ladoÉris é o nome dado a uma das variantes do vírus do Covid-19

Em maio de 2023 a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretou oficialmente o fim da COVID-19 como uma Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional (ESPII).

No entanto, isso não significa o fim do vírus, ele continua sendo uma ameaça à saúde pública, infectando pessoas e principalmente mutando.

Durante uma infecção, o vírus se multiplica fazendo cópias do seu RNA, parte responsável pelas informações genéticas. Um erro nesse processo altera a sua estrutura e gera variantes com características diferentes, que podem ser benéficas, maléficas ou até neutras.

Ao longo da pandemia diversas variantes foram alvo de preocupação por meio das autoridades de saúde. No Brasil, algumas das que tiveram maior destaque foram:

  • Ômicron;
  • Alfa;
  • Beta;
  • Gama;
  • Zeta;
  • Delta;
  • Lambda;
  • Arcturus.

A Éris, também conhecida como EG 5.1, é uma das variantes mais atuais, ela chegou no Brasil e virou notícia desde meados de agosto.

Neste artigo você encontrará informações sobre as características dessa variante, quais sintomas são causados por ela, entre outras dúvidas frequentes sobre a Covid. Continue a leitura!

Índice — Neste artigo, você encontrará:

  1. O que é a variante EG 5 e quais as suas características?
  2. Sintomas causados pela variante
  3. O que fazer se descobrir que está com Covid?
  4. Qual é o protocolo atual para a Covid?
  5. A vacina protege contra a variante Éris?

O que é a variante EG 5 e quais as suas características?

A variante EG 5 compõe a linhagem da Ômicron, uma cepa do SARS-CoV-2 que acredita-se ter surgido na África Subsaariana.

Apesar de ter sido classificada como uma “variante de interesse” pela OMS, ela não é considerada uma ameaça em si. Isso ocorre devido as suas duas principais características:

  • Alta taxa de transmissão, sendo responsável por um aumento rápido de casos em países como os EUA;
  • Baixa letalidade, não representando muitos riscos à saúde.

Mas vale alertar que isso pode mudar, pois como mencionado anteriormente, o vírus pode sofrer mutações que alteram suas características.

Sintomas causados pela variante

Os sintomas são semelhantes aos de gripes e resfriados, bem como de outras variantes, sendo os mais comuns:

  • Cansaço;
  • Tosse;
  • Dor de cabeça;
  • Febre;
  • Dor de garganta;
  • Perda de olfato;
  • Perda de paladar.

Mas é importante ter em mente que os sintomas podem variar de organismo para organismo, especialmente de acordo com o sistema imunológico de cada um.

É possível que combinações diferentes de sintomas apareçam ou até que nenhum deles seja sentido.

Desenho de um ser humano, com destaque para os pulmões, com desenhos de vírus ao redor

Por isso, caso suspeite que tenha entrado em contato com o vírus, monitore o aparecimento de sintomas e procure auxílio médico. Apenas um teste poderá confirmar ou descartar a infecção.

Leia mais: Como diferenciar COVID de gripe e resfriado? 

O que fazer se descobrir que está com Covid?

Caso tenha testado positivo para a Covid, é importante procurar auxílio médico para que este profissional indique o tratamento adequado para os sintomas.

Além dos medicamentos prescritos, é importante ficar atento à evolução dos sintomas, bem como manter o isolamento domiciliar.

Outras medidas como beber bastante água, repousar e ingerir alimentos saudáveis e nutritivos podem ajudar o corpo a se fortalecer e combater a infecção.

E caso haja uma piora no quadro clínico, não hesite em procurar o(a) médico(a) novamente, assim você evita que o quadro se agrave ainda mais.

Qual é o protocolo atual para a Covid?

Atualmente, o protocolo para a Covid trabalha com a prevenção da infecção e da transmissão por meio da vacinação e do isolamento.

O isolamento é de 5 dias, podendo ser estendido para até 10 dias, caso os sintomas permaneçam. Além disso, ele é orientado apenas em casos confirmados de covid.

Além disso, o uso de máscara, álcool em gel e medidas sanitárias ainda são importantes para evitar o contágio, não apenas pelo coronavírus, mas também por microrganismos causadores de outras doenças.

A vacina protege contra a variante Éris?

As proteínas spike da EG.5 possuem diversas mutações, o que pode favorecer uma reinfecção, mesmo em pessoas com o calendário de imunização contra a covid em dia.

No entanto, a vacinação é de extrema importância, pois além de proteger contra as cepas comuns, ela atua evitando a progressão da doença para casos mais graves e complicações.


Cuidados com a saúde são essenciais para evitar complicações indesejadas e agravamento de quadros médicos, principalmente para pacientes que já possuem o sistema imunológico enfraquecido. 

Por isso não esqueça de manter superfícies e mãos sempre bem higienizadas.

Além disso, caso suspeite que esteja infectado, procure orientação médica para um diagnóstico e tratamento adequados. Mesmo que não seja Covid, outras doenças podem evoluir e causar complicações graves.

Agora você sabe mais sobre essa variante da Covid. Para mais assuntos de saúde acompanhe o portal Minuto Saudável.




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *