Desenrola Brasil vai oferecer R$ 126 bi em descontos para renegociação de dívidas



O Ministério da Fazenda anunciou nesta sexta
(29) que o leilão de descontos do Desenrola Brasil realizado na quarta (27)
terminou com a oferta de R$ 126 bilhões para a renegociação de dívidas de milhões
de brasileiros.

Ao todo, 654 empresas vão oferecer descontos para
a renegociação de débitos em áreas que vão desde contas bancárias até contas de
luz, água, varejo e educação, desde que os valores atualizados das dívidas não
ultrapassem R$ 20 mil. A prioridade de renegociação, com garantia do Fundo de
Garantia de Operações (FGO), foi dada às dívidas de até R$ 5 mil, que poderão
ser quitadas à vista ou parceladas.

A média de desconto oferecido chegou a 83%, e o
lote que liderou com um desconto médio de 96% foi o das dívidas de cartão de
crédito. Com o resultado do leilão, o volume financeiro passível de
renegociação, após os descontos, atingiu a marca de R$ 25 bilhões, divididos
entre R$ 13 bilhões para dívidas de até R$ 5 mil e R$ 12 bilhões para aquelas
entre R$ 5 mil e R$ 20 mil.

Além disso, o programa tem potencial para beneficiar até 60 milhões de pessoas, divididas em 51 milhões com dívidas de até R$ 5 mil e nove milhões com débitos superiores a este valor. Neste grupo, 32 milhões poderão aproveitar a renegociação com a garantia do FGO.

A próxima fase do Programa Desenrola Brasil,
prevista para o início de outubro, terá o lançamento da Plataforma de
Renegociação, que permitirá aos interessados renegociar dívidas com descontos e
optar por pagamento à vista ou parcelado em até 60 meses, com juros limitados a
1,99% ao mês.

Para utilizar a plataforma, será necessário fazer um cadastro no Gov.BR nas contas prata ou ouro.

O Desenrola Brasil já renegociou R$ 14,3 bilhões em dívidas desde que foi criado em julho, segundo a Federação Brasileira de Bancos (Febraban). O programa teve o texto da medida provisória aprovado pelos senadores nesta quinta (28) e deve ser votado em plenário na próxima segunda (2), a um dia de perder a validade.



Source link