Entediados, talibãs reclamam de trabalhos burocráticos no governo do Afeganistão – Notícias



As Forças Armadas dos Estados Unidos deixaram o Afeganistão em agosto de 2021, após terem fracassado em estabilizar o núcleo político do país. Em meio ao caos, os guerrilheiros do Talibã tomaram Cabul e expulsaram o então presidente Ashraf Ghani.


Com a capital em mãos, era hora de os líderes do grupo montarem o governo que comandaria o país. Muitos dos soldados do Talibã foram escolhidos para cargos administrativos, mas a falta de emoção do trabalho burocrático deixou os jihadistas entediados.


“O Talibã costumava não ter restrições, mas agora nós ficamos sentados em um lugar, atrás de uma mesa de computador 24 horas por dia, sete dias por semana. A vida se tornou tão cansativa, você faz as mesmas coisas todos os dias”, reclamou um soldado do grupo à agência de pesquisa Afghanistan Analytics Network, em matéria publicada pelo Jerusalem Post.



Um sniper do Talibã explicou que antes os integrantes do grupo precisavam apenas planejar ataques contra inimigos. Agora, entretanto, eles são responsabilizados diretamente pelos problemas do Afeganistão, como a fome da população.


“As pessoas não esperavam muito da gente e nós tínhamos poucas responsabilidades em relação a eles (o povo), e agora, se alguém está com fome, eles nos responsabilizam diretamente por isso”, desabafa o sniper.


Os relatos e reclamações não param por aí. Um outro talibã, de 25 anos, conta que no ministério no qual ele trabalha não há muito o que fazer. Para matar o tempo no escritório, o jovem fica navegando no Twitter.


“Às vezes eu sinto falta da vida de jihad por todas as coisas boas que tínhamos. No nosso ministério, tem pouca coisa para eu fazer. Portanto, passo a maior parte do meu tempo no Twitter. Estamos conectados em wifi e internet velozes. Muitos guerreiros, incluindo eu, estão viciados em internet, em especial no Twitter.”



Os conceitos de horário comercial e obrigação trabalhista também parecem ser um pouco confusos para os soldados do Talibã.


“Você tem que ir para o escritório antes das 8h e ficar lá até às 16h. Se você não for, você é considerado ausente e [o pagamento daquele] dia é cortado do seu salário”, protesta o talibã.




Source link