Grupo de supervisão diz que Rússia desafia proibição e usa vários tipos de minas terrestres na Ucrânia – Notícias



A Rússia usou ao menos sete tipos de minas terrestres na Ucrânia desde sua invasão, o que representa o maior desafio ao Tratado de Proibição de Minas nos últimos 25 anos, afirmou um grupo de supervisão na última quarta-feira (16).


Moscou desenvolveu novas minas terrestres e usou algumas feitas em 2021 em sua guerra na Ucrânia, disse o observatório de minas terrestres. 


Seu relatório anual identificou 277 vítimas civis de minas e de restos explosivos de guerra em território ucraniano nos primeiros nove meses de 2022, um aumento de quase cinco vezes em relação às 58 registradas em 2021. 



A agência também disse ter confirmado evidências de que as forças russas montaram “armadilhas explosivas ativadas por vítimas e dispositivos explosivos improvisados desde fevereiro de 2022 em vários locais na Ucrânia antes de abandonar suas posições”.


O observatório destacou que o uso de minas terrestres na Ucrânia – e em Mianmar – prejudicou o 25º aniversário do Tratado de Proibição de Minas Terrestres, criado em Ottawa em 1997. 



Cerca de 164 países, que assinaram o tratado de proibição, destruíram em conjunto mais de 55 milhões de minas antipessoais armazenadas. A Rússia não é signatária, enquanto a Ucrânia é. 


O relatório indica que em 2021 houve pelo menos 5.544 vítimas de minas e restos explosivos de guerra, das quais 2.182 morreram em 50 territórios. 


O número de vítimas foi inferior aos 7.073 registrados em 2020. A baixa histórica de 3.456 foi registrada em 2013.




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *