Kepler Weber registra receita de R$ 515 milhões


As ações da companhia em setembro registraram valorização de 72% em comparação com dezembro de 2021

A Kepler Weber fechou o terceiro trimestre com receita de R$ 515,8 milhões e lucro líquido de R$ 115,6 milhões. Segundo o balanço divulgado ao mercado, a receita avançou 56,1% ante o mesmo trimestre de 2021 e foi 43,2% maior que o segundo trimestre deste ano, quando a companhia reportou receita líquida de R$ 360,1 milhões. Já o lucro líquido saltou 181,3% neste trimestre em comparação com julho, agosto e setembro do ano passado, quando registrou R$ 41,1 milhões.

No balanço, a Kepler Weber também destaca a evolução do ROIC (da sigla em inglês para Retorno do Capital Investido) em 51,3 pontos percentuais, atingindo 107,5%. As ações da companhia em setembro registraram valorização de 72% em comparação com dezembro de 2021, resultado melhor que o índice Ibovespa (5%) e que o índice das Small Caps (-9%).

Pós-colheita, principal área de negócio da companhia, cresceu 57,5% em receita no terceiro trimestre deste ano, atingindo R$ 387,2 milhões, ante os R$ 245,9 milhões de igual período do ano passado. Na comparação com o segundo trimestre, o crescimento foi de 75,6%, quando a empresa havia registrado R$ 220,6 milhões em receita. A Kepler Weber destaca que os resultados são reflexo de uma conjunção de fatores, como uma carteira “robusta” de clientes, o bom momento do agronegócio, a valorização de commodities – que permite manter o produtor capitalizado, além de ações estratégicas de vendas. A empresa destaca também o crescimento da “rentabilidade em todas as regiões agrícolas do Brasil, principalmente nos cerrados, onde tivemos crescimento expressivo de vendas em estados como Goiás, Mato Grosso, Piauí, Tocantins e Maranhão”, diz o balanço, que traz ainda a confirmação de vendas de projetos que totalizam R$ 93,8 milhões no trimestre.

A área de portos e terminais atingiu receita de R$ 13,7 milhões no terceiro trimestre, ante R$ 1 milhão registrado em igual período do ano passado. O crescimento de 1326,5% se deve a um perfil desta unidade de negócio, “caracterizado por projetos de ticket elevado e ciclo comercial prolongado, podendo gerar grandes variações de faturamento”, explica o balanço. O resultado do trimestre decorre da entrega de um projeto no terminal de Santos, Litoral de São Paulo, modernização de equipamentos alinhados com ESG e de um projeto novo no Terminal de Paranaguá, no Paraná. Ao longo do ano, a área de negócio soma R$ 73,5 milhões em novas vendas, com previsão de faturamento para o primeiro semestre de 2023.

Agroindústrias, segmento criado este ano, registrou R$ 10,5 milhões em receita no trimestre, redução de 77,8% na comparação com o trimestre anterior, quando a empresa atingiu R$ 47,5 milhões. Assim como portos e terminais, essa unidade de negócio também apresenta variações entre trimestres devido a magnitude dos projetos e a ciclos comerciais maiores. No acumulado do ano, a área soma R$ 152 milhões em receita.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *