Lula cobra providências da Fifa sobre racismo contra Vinícius Junior – Notícias



O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) afirmou, neste domingo (21), que a Federação Internacional de Futebol (Fifa) deve tomar providências quanto aos episódios de racismo em campo. O presidente fez o pedido após se solidarizar com o jogador brasileiro Vinícius Júnior, do Real Madrid, que sofreu ataques durante uma partida na Espanha.



“Justo o menino pobre que venceu na vida, que está se transformando em um dos melhores — certamente do Real Madrid é o melhor —, é ofendido em cada estádio que ele comparece. Penso que é importante que a Fifa, a Liga Espanhola e de outros países tomem sérias providências, porque nós não podemos permitir que o fascismo e o racismo tomem conta dentro dos estádios de futebol”, afirmou Lula.


 Compartilhe esta notícia no WhatsApp
• Compartilhe esta notícia no Telegram


O presidente está no Japão, onde conversou com jornalistas sobre a participação do Brasil na reunião do G7. Veja o trecho em que o presidente fala sobre o episódio de racismo:







Ataques da torcida






Vinícius Júnior foi atacado por parte da torcida do Valencia, que esteve presente no estádio de Mestalla, na Espanha, para ver o jogo do clube contra o Real Madrid, pelo Campeonato Espanhol, neste domingo.



O jogador se pronunciou pela primeira vez sobre os ataques racistas que tem sofrido na Espanha. Em uma postagem nas redes sociais, ele disparou contra a LaLiga, federação reguladora do futebol espanhol.


“Não foi a primeira vez, nem a segunda e nem a terceira. O racismo é o normal na LaLiga. A competição acha normal, a Federação também e os adversários incentivam. Lamento muito. O campeonato que já foi de Ronaldinho, Ronaldo, Cristiano e Messi hoje é dos racistas. Uma nação linda, que me acolheu e que amo, mas que aceitou exportar a imagem para o mundo de um país racista. Lamento pelos espanhóis que não concordam, mas hoje, no Brasil, a Espanha é conhecida como um país de racistas. E, infelizmente, por tudo o que acontece a cada semana, não tenho como defender. Eu concordo. Mas eu sou forte e vou até o fim contra os racistas. Mesmo que longe daqui”, escreveu.






Source link