Manifestantes querem marcar feriado com ato em frente ao QG do Exército, em Brasília – Notícias



O feriado da Proclamação da República, que acontece nesta terça-feira (15), deve ser marcado por manifestações em Brasília contra o resultado da eleição presidencial deste ano, vencida por Luiz Inácio Lula da Silva (PT).



Desde que a vitória do petista foi confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), centenas de pessoas que contestam o pleito estão acampadas no Setor Militar Urbano, em frente ao quartel-general do Exército, em Brasília. Para esta terça, o grupo promete um grande ato na capital. Caravanas de outros estados são esperadas para participar do protesto.


A quantidade de pessoas no acampamento cresce diariamente. Os manifestantes ganham a adesão sobretudo de caminhoneiros. No momento, pelo menos 110 caminhões ocupam estacionamentos improvisados em terrenos vazios nos arredores do QG do Exército. Também há carros de passeio, caminhonetes e tratores.



A presença dos veículos nas ruas de Brasília desrespeita ordens estabelecidas pelo TSE e o Supremo Tribunal Federal (STF). Em virtude dos bloqueios de estradas ao redor do país devido ao resultado das eleições, o Poder Judiciário determinou a desobstrução das vias e que os caminhoneiros envolvidos nas manifestações fossem identificados e multados.


Além disso, foi estabelecida multa para quem estacionar em acostamentos. A Justiça oficiou governadores, comandantes das Polícias Militares, diretores-gerais da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal e o Ministério Público para que as decisões fossem cumpridas.



A despeito das decisões, os manifestantes não dão indicações de quando pretendem desmobilizar o movimento e até cogitam fazer uma carreata na Esplanada dos Ministérios neste feriado. Ciente da possibilidade de protestos, a Secretaria de Segurança Pública do Distrito Federal vai bloquear o trânsito de veículos na região e impedir a passagem de pedestres na Praça dos Três Poderes.


“O fechamento se deu por razões preventivas de segurança, para evitar circulação de veículos e pessoas no mesmo local, pois com a possibilidade de atos públicos na região central de Brasília, como identificado pelos setores de inteligência das forças de segurança. Após o término do evento e dispersão do público, a reabertura da Esplanada será avaliada”, disse a pasta, em nota.



O Governo do DF também tem monitorado o comércio ambulante no acampamento em frente ao QG do Exército. No último fim de semana, fiscais fizeram uma operação com apoio da Polícia do Exército para tirar os vendedores irregulares da região.


Contudo, eles voltaram a frequentar o endereço. Há pessoas vendendo guarda-chuvas, capas de chuva, além de carrocinhas de pipoca, barracas de pastéis, de churrascos, dentre outros. Há, ainda, tendas com venda de roupas, mochilas e bonés de estilo militar.



Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *