mercado eleva projeção de Selic e inflação e reduz PIB



O mercado financeiro elevou as projeções para a taxa básica de juros (Selic) em 2023 e 2024. O reajuste nas estimativas ocorre após reiteradas críticas do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à atuação do Banco Central e às metas de inflação.

Segundo o boletim Focus publicado na manhã desta segunda-feira (13), a mediana das previsões de analistas para a Selic em dezembro subiu de 12,5% para 12,75% ao ano. Para o ano que vem, o ponto médio passou de 9,75% para 10%. (veja na íntegra)

As expectativas vêm subindo desde o ano passado. Às vésperas do segundo turno da eleição presidencial, por exemplo, o consenso do mercado apontava para uma Selic de 11,25% ao fim deste ano e de 8% ao fim de 2024.

O mercado continua esperando algum corte de juros neste ano, provavelmente no segundo semestre, mas vê um espaço cada vez menor para isso.

Embora Lula critique o Banco Central e as metas de inflação justamente por desejar uma queda da taxa de juros, analistas afirmam que as declarações do presidente acabam tendo efeito oposto, ao piorar as expectativas para a inflação e, consequentemente, para a Selic.

A mediana das projeções para a inflação em 2023 subiu pela nona semana consecutiva, desta vez oscilando de 5,78% para 5,79%, segundo o Focus. Para 2024, o ponto médio passou de 3,93% para 4%, na quarta semana de alta.

A expectativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB), enquanto isso, recuou de 0,79% para 0,76%, na segunda semana seguida de queda. A projeção para 2024, por sua vez, foi mantida em 1,5%.



Source link