FGTS saque-aniversário
Luiz Marinho pediu apoio da Fiesp para acabar com saque-aniversário do FGTS, e disse que benefício é um “engodo”.| Foto: Valter Campanato/Agência Brasil

O ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, pediu
o apoio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), nesta
segunda (13), para acabar com o saque-aniversário do FGTS. O benefício foi instituído
por lei em 2019 e permite o saque opcional de parte do saldo da conta.

Segundo a fala do ministro em um encontro na
Fiesp, o fundo foi instituído com uma finalidade específica de “socorrer o
trabalhador no infortuno do desemprego”, e acabou sendo desvirtuado com o
benefício. “Se ele fica sacando por diversas razões, ele perde a razão de ser”,
emendou.

“Acho que o saque-aniversário é um engodo,
porque ele atrapalha a lógica da indústria, vai enfraquecendo o fundo para
investimento”, disse citando que recursos do fundo também são usados para obras
de saneamento e habitação. Ele afirmou, ainda, que vai pautar esse assunto no Conselho
Curador do Fundo de Garantia e que quer “contar com o apoio da indústria lá”.