MP pede condenação de deputado por importunação sexual


O Ministério Público de São Paulo (MP-SP) pediu a condenação do ex-deputado estadual Fernando Cury (União Brasil), por importunação sexual contra a também ex-deputada Isa Penna (PCdoB). 

De acordo com a promotoria, embora Cury tenha negado a intenção de assediar ou importunar sexualmente a colega, as imagens da sessão gravadas em 16 de dezembro de 2020 mostram que o réu deslizou as mãos pelo corpo de Isa, evidenciando a importunação.

+ Advogado que defendeu Lula na Lava Jato é nomeado assessor no governo

Os advogados de Cury e de Isa ainda vão apresentar suas alegações finais antes de a juíza Teresa de Almeida Ribeiro Magalhães, da 18ª Vara Criminal do tribunal de Justiça de São Paulo, proferir a sentença. 

Relembre o caso de suposta importunação sexual

cidadania expulsa deputado
Fernando Cury foi denunciado por assédio pela deputada Isa Penna | Foto: Reprodução/TV Alesp

Em dezembro de 2020, o então parlamentar foi flagrado apalpando a deputada durante uma sessão da Assembleia Legislativa (Alesp). Cury foi denunciado pelo MP-SP em março de 2021. 

Em novembro do mesmo ano, o diretório de São Paulo do Cidadania decidiu, por 27 votos a três, expulsar o deputado da legenda. O Conselho de Ética da sigla já havia se manifestado pela expulsão de Cury, mas o ex-deputado recorreu à Justiça e travou o procedimento.

+ Zanin notifica Zema para explicar aumento de 300% em seu salário

A Alesp, por sua vez, puniu Fernando Cury com um afastamento de suas atividades parlamentares por 180 dias. A pena já foi cumprida, e Cury, que escapou da cassação, retomou o mandato em outubro.

Leia também: “Polícia Federal descarta ameaça de bomba no Aeroporto de Brasília”



Source link