‘Mpox fulminante’ ameaça pacientes com Aids, alertam pesquisadores  – Notícias



Uma forma muito grave de mpox, doença anteriormente conhecida como varíola do macaco, foi detectada em pacientes com Aids, de acordo com um estudo publicado na terça-feira (21).


“Uma forma grave e necrotizante de mpox (poderia) tornar-se uma doença definidora de Aids”, escrevem os autores deste estudo da Lancet.


A varíola, que se espalhou pelo mundo em 2022 antes dter reduzida sua disseminação, afetou principalmente homens que mantinham relações com homens.


Nessa população há uma proporção maior de pessoas infectadas pelo HIV, vírus que em seu estágio mais avançado desencadeia a Aids, que afeta a imunidade do paciente e o torna vulnerável a outras doenças.


Os pesquisadores estavam interessados ​​nos riscos particulares representados pelo mpox em pacientes já infectados com HIV e analisaram cerca de 400 pessoas que estavam infectadas com HIV e mpox.


Eles identificaram uma forma muito grave da doença, que descreveram como “mpox fulminante”.



Essa manifestação, concentrada em pacientes com infecção avançada pelo HIV, causa necrose maciça da pele, genitais e pulmões.


Dos pacientes examinados, 27 morreram. Todos eles ultrapassaram o limite geralmente aceito para falar de Aids: menos de 200 linfócitos T CD4 por mm3 de sangue.


Essas mortes representam grande parte das centenas de óbitos registrados no quadro da epidemia de mpox, entre várias dezenas de milhares de casos.


Para os pesquisadores, essas conclusões devem levar as autoridades de saúde a buscar prioritariamente vacinar as pessoas afetadas pelo HIV contra a mpox.


Eles pediram para adicionar essa forma grave de mpox à lista de doenças características da Aids.


A lista inclui cerca de quinze patologias consideradas especificamente perigosas em caso de infecção avançada pelo HIV.


Veja sete dicas para pegar no sono rápido e dormir com qualidade




Source link