Netanyahu diz que Israel está embarcando em uma guerra ‘longa e difícil’ – Notícias



O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse que seu país está “embarcando em uma guerra longa e difícil” imposta pelo movimento palestino Hamas, que neste sábado (7) realizou um ataque sem precedentes em território israelense. Com a resposta militar de Israel, o conflito já matou 300 israelenses e 232 palestinos.



Em uma mensagem postada no Twitter já no domingo em Israel, Netanyahu disse que a guerra “foi imposta” ao país “por um ataque assassino do Hamas”.


A primeira fase da guerra, segundo Netanyahu, envolve “destruir a maioria das forças inimigas” que se infiltraram em Israel e mataram civis e soldados.


Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Compartilhe esta notícia no Telegram


Israel também lançou uma ofensiva em Gaza “e continuará sem hesitação e sem descanso, até que os objetivos sejam alcançados”, de acordo com ele.


Em um discurso transmitido pela TV mais cedo, o primeiro-ministro afirmou que o Exército de seu país usaria “todo o seu poder” para destruir o Hamas e pediu aos palestinos que deixem a Faixa de Gaza.


“Digo aos moradores de Gaza: saiam agora, porque agiremos com força. Todos os locais onde o Hamas está posicionado, escondido e atuando, nós os transformaremos em ilhas de escombros”, alertou.


Netanyahu enfatizou que “as Forças de Defesa de Israel estão prestes a usar todo o seu poder para destruir as capacidades do Hamas”.


“Nós os destruiremos e vingaremos com força este dia obscuro que eles impuseram ao Estado de Israel e a seus cidadãos”, disse.


Mais de 300 cidadãos israelenses morreram em decorrência do ataque, disse a imprensa israelense neste domingo (8), citando fontes de serviços médicos e de emergência. O número de mortes pode aumentar nas próximas horas, dada a gravidade do estado de saúde de alguns feridos, cujo total está em torno de 1.600, segundo as fontes.


Do lado palestino, o número de mortos subiu para 232, e o de feridos para 1.700, de acordo com fontes do Ministério da Saúde de Gaza, território controlado pelo Hamas desde 2007, quando expulsou as forças do movimento nacionalista Fatah, do presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas.


Veja fotos do confronto entre Israel e milicianos do Hamas




Source link