o que é, quais as causas e sintomas?


Saúde

Por Redação Minuto SaudávelPublicado em: 06/10/2023Última atualização: 06/10/2023

Por Redação Minuto Saudável

Publicado em: 06/10/2023Última atualização: 06/10/2023

Foto do rosto de uma mulher com ceratose actínica.As ceratoses actínicas, também chamadas de queratoses actínicas, são lesões aparentemente benignas

Ceratoses actínicas, também conhecidas como queratoses actínicas, são lesões cutâneas benignas que apresentam um potencial de metamorfose em um tipo de câncer de pele conhecido como carcinoma de células escamosas ou carcinoma espinocelular. 

Essas lesões são geralmente resultantes da exposição prolongada à radiação ultravioleta (UV) do sol ao longo do tempo e são comuns em pessoas com histórico de exposição solar excessiva. 

A transformação de ceratoses actínicas em carcinoma de células escamosas é um processo que pode ocorrer mais comumente em adultos e idosos com tonalidade de pele mais clara, tornando-se o quarto diagnóstico dermatológico mais prevalente no Brasil. 

Apesar das ceratoses actínicas serem consideradas lesões pré-cancerígenas, é interessante observar que cerca de 10% delas efetivamente progridem para o carcinoma de células escamosas. 

Contudo, é motivo de preocupação o fato de que entre 40% e 60% dos casos de carcinoma de células escamosas se originam de ceratoses que não receberam tratamento adequado.

As manifestações são mais comuns em adultos e idosos, uma vez que a exposição cumulativa ao sol é um fator de risco significativo. 

Hoje em dia há diversas opções de tratamento que podem incluir crioterapia (congelamento), terapias tópicas, procedimentos a laser e ressecção cirúrgica. A escolha do tratamento depende da localização, tamanho e número das lesões, bem como da avaliação do dermatologista.

A Classificação Internacional de Doenças (CID-10), foi criada com o objetivo de padronizar e catalogar doenças e problemas relacionados à saúde. Essa classificação é baseada na Nomenclatura Internacional de Doenças, que foi estabelecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS). 

A categoria L57 na CID-10 se refere a “Alterações da pele devido à exposição crônica à radiação não ionizante”. Especificamente, o código L570 na CID-10 corresponde à “Ceratose actínica”. 

Acompanhe a leitura para mais informações de sintomas e formas de tratamento para a ceratose actínica!

Índice:

  1. O que é ceratose actínica?
  2. Prevenção
  3. Sintomas
  4. Como é feito o diagnóstico? Tem cura?
  5. Qual a diferença entre ceratose e câncer de pele?

O que é ceratose actínica?

As ceratoses actínicas são uma preocupação na dermatologia devido à sua associação com o câncer de pele. Elas aparecem como manchas ou placas secas, ásperas e escamosas na pele, muitas vezes de cor avermelhada, castanha ou rósea. As lesões podem desaparecer temporariamente e, posteriormente, aparecerem.

Embora inicialmente sejam benignas, essas lesões podem evoluir ao longo do tempo para se tornarem cancerosas, especialmente se não forem tratadas. 

À medida que envelhecemos, a exposição acumulada à radiação ultravioleta do sol se torna um fator de risco significativo para o desenvolvimento de ceratoses. Isso ocorre porque o dano causado pelo sol ao longo do tempo pode levar ao acúmulo de mutações genéticas na pele, tornando-a mais suscetível a essas lesões pré-cancerígenas.

Embora seja mais comum que as ceratoses afetem pessoas de idade mais avançada devido à exposição cumulativa à radiação ultravioleta ao longo da vida, há situações excepcionais em que indivíduos mais jovens podem desenvolver ceratoses cutâneas. 

Sujeitos com sistema imunológico comprometido, seja devido a condições médicas crônicas, como HIV/AIDS, ou devido ao uso de medicamentos imunossupressores, estão em maior risco de desenvolver ceratoses actínicas. 

Já que o sistema imunológico desempenha um papel importante na detecção e reparo de danos celulares na pele, e um sistema imunológico enfraquecido pode não ser tão eficaz nesse processo.

Além disso, a genética desempenha um papel na suscetibilidade, pois pessoas de pele clara, em particular aquelas com cabelos loiros ou ruivos e olhos azuis, têm uma maior probabilidade de desenvolver lesões. 

Isso ocorre porque a melanina, o pigmento que ajuda a proteger a derme dos danos causados pelo sol, é geralmente menos abundante em indivíduos de pele clara.

Tipos

Existem outros tipos de ceratoses que podem afetar a pele, sendo as três mais comuns a ceratose actínica, seborreica e folicular. Cada uma delas apresenta características distintas, porém todas elas são condições da pele que requerem atenção.

Ceratose Actínica 

Já abordada anteriormente, a ceratose actínica é uma lesão cutânea causada pela exposição crônica à radiação ultravioleta (UV) do sol. Ela se manifesta como manchas ásperas, escamosas e muitas vezes avermelhadas ou castanhas na pele. 

Como mencionado, essa condição tem o potencial de progredir para o câncer de pele se não for tratada adequadamente.

Ceratose Seborréica

É uma lesão cutânea benigna comum que se desenvolve em áreas da pele expostas ao sol, como rosto, pescoço, tronco e ombros. Ela se caracteriza por manchas elevadas, ásperas e frequentemente escamosas, que podem variar de cor, geralmente sendo castanhas, pretas ou de tons mais claros. 

Pode ser tratada por razões estéticas, se causar desconforto ou se houver suspeita de outro problema de pele.

Ceratose Folicular

É menos comum e seus sinais são pequenas protuberâncias vermelhas ou marrons na pele, que podem ser confundidas com espinhas ou pápulas. Essas lesões geralmente se desenvolvem em áreas onde os folículos pilosos estão presentes, como braços e coxas. 

A ceratose folicular é geralmente benigna, mas pode causar desconforto ou preocupação estética em algumas pessoas.

Prevenção

Mulher mais velha com um pouco de protetor solar no rosto.
Como podemos imaginar, no caso da ceratose actínica, a prevenção é fundamental na proteção da pele contra os danos causados pela radiação ultravioleta (UV). A aplicação regular de protetor solar é uma medida essencial, pois ajuda a bloquear os raios UV prejudiciais, reduzindo assim o risco de danos na pele. 

É importante escolher um protetor solar com FPS (fator de proteção solar) adequado e aplicá-lo generosamente em todas as áreas expostas da pele, mesmo em dias nublados. Algumas outras medidas que ajudam a proteger o corpo é: 

  • Uso de roupas adequadas com proteção solar, como camisas de manga longa e calças compridas;
  • Chapéus com abas largas que protegem o rosto, o pescoço e as orelhas;
  • Evitar a exposição ao sol em horários de pico.

Além dessas medidas, é de suma importância verificações regulares da pele e consultar um dermatologista para avaliação e detecção precoce de quaisquer lesões suspeitas.

Leia mais: O que significa o FPS do protetor solar? Como escolher? 

Sintomas

As ceratoses, sejam elas actínicas ou de outros tipos, podem apresentar sintomas e mudanças na aparência ao longo do tempo, o que pode variar de pessoa para pessoa. 

As principais manifestações são: coceira ou sensação de queimação na área afetada. Além disso, as lesões podem ter diferentes comportamentos ao longo do tempo, incluindo desaparecimento, aumento, estabilidade.

No entanto, é essencial estar atento a possíveis mudanças nas lesões e procurar atendimento médico imediatamente se notar qualquer uma das seguintes alterações:

  • Endurecimento da lesão;
  • Alterações na textura da pele que a tornam seca, áspera ou escamosa;
  • Vermelhidão e inflamação ao redor da lesão;
  • Rápido crescimento de tamanho;
  • Cor variada, como ficar rosa, vermelhas ou marrons;
  • Coceira persistente ou sensação de queimação;
  • Pele dura em forma de verruga;
  • Formação de úlceras ou feridas abertas na lesão;
  • Sangramento.

O sangramento pode ser um sinal indicativo de que essa lesão esteja evoluindo para uma forma maligna. Especificamente, a queilite actínica é uma variante da ceratose actínica que se desenvolve nos lábios e também apresenta potencial de se transformar em carcinoma, um tipo de câncer de pele. 

Um dos aspectos distintivos da queilite actínica é a alteração na aparência dos lábios afetados. Geralmente, as pessoas com essa condição perdem a definição do vermelhão dos lábios, e o lábio inferior tende a ficar mais esbranquiçado e seco em comparação com o lábio superior.

Leia mais: Câncer de pele: tipos, sintomas, causas, fotos, tem cura? 

Como é feito o diagnóstico? Tem cura?

As ceratoses actínicas podem ser totalmente curadas quando tratadas oportunamente, mas é fundamental estar atento à saúde da pele e buscar assistência médica o mais cedo possível.

As lesões cutâneas geralmente diagnosticadas com base na sua aparência física e na avaliação clínica realizada por um médico especializado, como um dermatologista. A característica distintiva dessas lesões é a sua aparência áspera, escamosa e muitas vezes avermelhada ou acastanhada na pele exposta ao sol. 

Embora a maioria dos casos de ceratoses actínicas não exija exames laboratoriais ou de imagem para confirmação do diagnóstico.

Em situações específicas em que o médico tem dúvidas quanto à natureza da lesão ou suspeita de uma possível transformação em câncer de pele (carcinoma de células escamosas), podem ser realizados procedimentos adicionais, como biópsia ou exames dermatológicos.

Os exames dermatoscópicos, envolvem o uso de um dermatoscópio, um dispositivo especializado que permite examinar as características da lesão de forma mais detalhada. Isso ajuda a diferenciar entre ceratoses benignas e lesões potencialmente malignas.

Existem várias opções de tratamento eficazes que têm como objetivo eliminar a área afetada da epiderme e, consequentemente, curar a ceratose actínica. As opções de tratamento mais rápidas são eficazes, porém apresentam um risco mais elevado de deixar cicatrizes quando comparadas a outras alternativas terapêuticas. 

A crioterapia é um procedimento rápido no qual é aplicado nitrogênio líquido diretamente sobre a ceratose cutânea. O frio extremo induz a formação de cristais de gelo nas células anormais, causando danos e destruição. 

O processo de cicatrização após a crioterapia pode resultar em uma leve depressão na pele, mas, em muitos casos, ela se recupera ao longo do tempo.

Já a curetagem envolve a remoção da ceratose por meio de uma raspagem cuidadosa da lesão com um instrumento chamado cureta. Esse método é mais invasivo do que a crioterapia, mas também é rápido. 

No entanto, a curetagem apresenta um risco relativamente maior de deixar uma cicatriz visível, especialmente se a ceratose for grande ou profunda. Após a curetagem, a pele tratada pode apresentar uma área plana ou levemente deprimida que eventualmente se recupera ao longo do tempo.

O médico responsável pode optar por prescrever tratamentos tópicos, como cremes, pomadas e géis. Uma opção frequente é o uso de um líquido ou creme contendo fluoruracila, que é um medicamento quimioterápico projetado para tratar as ceratoses cutâneas. 

É importante destacar que, muitas vezes, durante o decorrer desse tipo de tratamento, a derme pode apresentar piora temporária.

fluoruracila é um medicamento quimioterápico eficaz no tratamento das ceratoses. Capaz de provocar reações cutâneas transitórias como parte do processo de eliminação das lesões, como descamação, vermelhidão, e uma sensação de queimação nas áreas afetadas pelas ceratoses e nas áreas circundantes que também foram danificadas pelo sol.

Outra opção terapêutica é o medicamento imiquimode que age estimulando o sistema imunológico do corpo para que ele reconheça e destrua as lesões de pele pré-cancerosas, bem como o câncer de pele em estágio inicial. Da mesma forma que a fluoruracila, o imiquimode pode causar reações cutâneas

As reações cutâneas temporárias são uma parte natural do processo de tratamento e tendem a desaparecer após a conclusão do tratamento. A intenção é que a pele se regenere e retorne ao seu estado saudável, livre das lesões pré-cancerosas.

Existem outros medicamentos capazes de destruir as células anormais e promover a regeneração da pele saudável. A escolha do tratamento, bem como a duração do tratamento, é determinada pelo médico, levando em consideração a gravidade das lesões e as necessidades individuais do paciente. 

Qual a diferença entre ceratose e câncer de pele?

A ceratose é uma condição geralmente benigna da pele, prevalente na camada mais superficial da pele, resultando em uma aparência áspera, ressecada, descamação e podem apresentar verrugas com crostas. Capaz de ter coloração avermelhada, castanha ou mesmo ser incolor.

Não é causada por vírus, e não é contagiosa. E em alguns casos, especialmente se não for tratada, a ceratose pode evoluir para câncer de pele, como o carcinoma de células escamosas.

Já o câncer de pele é uma condição caracterizada pelo crescimento descontrolado de células cancerosas na pele. Existem vários tipos de câncer de pele, sendo os mais comuns o carcinoma basocelular, o carcinoma de células escamosas e o melanoma.

É causado por danos ao DNA das células da pele, muitas vezes decorrentes da exposição ao sol excessiva e de forma inadequada.

A principal diferença é que a ceratose é uma condição pré-cancerígena benigna que pode evoluir para câncer em alguns casos, enquanto o câncer de pele é uma condição maligna que envolve o crescimento descontrolado de células cancerosas na pele e requer tratamento imediato. 

Leia mais: Câncer de pele: tipos, sintomas, causas, fotos, tem cura? 


Extremamente importante realizar avaliações periódicas com dermatologistas, mantendo um olhar atento a qualquer alteração que possa surgir, como lesões que apresentem variações em tamanho, textura ou formato. 

Uma parcela significativa dos casos de câncer de pele tem sua origem em lesões pré-cancerígenas que não foram devidamente tratadas. Portanto, a detecção precoce e prevenção da evolução dessas lesões para um câncer de pele plenamente desenvolvido.

Fundamental realizar consultas médicas regulares e buscar tratamento adequado caso sejam identificadas quaisquer anormalidades na pele, a fim de garantir uma abordagem proativa na preservação da saúde cutânea.

Para obter informações adicionais sobre cuidados com a pelesaúdebem-estar, siga as redes sociais do Minuto Saudável!




Source link