Palácio presidencial do Chile é vandalizado à véspera de aniversário de golpe militar – Notícias



Encapuzados vandalizaram os exteriores do palácio presidencial de La Moneda, neste domingo (10), durante a marcha pelos 50 anos do golpe de Estado que derrubou Salvador Allende no Chile, da qual o presidente de esquerda Gabriel Boric participou.


Um grupo de manifestantes destruiu com pedras e paus as janelas do prédio do governo, pichou as paredes com spray e derrubou as cercas que protegiam o percurso do protesto.



Agentes antidistúrbios dispersaram os encapuzados com gás lacrimogêneo e carros lançadores de água. Três pessoas foram detidas e três policiais ficaram feridos, de acordo com o comunicado do governo.


“Como Presidente da República, condeno categoricamente esses atos sem nenhum tipo de matiz. (…) A irracionalidade de atacar aquilo pelo que Allende e tantos outros democratas lutaram é vil e mesquinha”, reagiu Boric em sua conta na rede social X (antigo Twitter).


Os incidentes mancharam a marcha de cerca de 5.000 pessoas, que percorreu parte do centro de Santiago em direção ao Cemitério Geral da capital.


O esquerdista Boric se juntou brevemente à manifestação, sendo o primeiro governante desde o retorno à democracia em 1990 a participar dessa marcha em 11 de setembro, a data do golpe de Estado de 1973.


Allende, que se suicidou no mesmo dia do golpe, foi deposto pelos militares liderados pelo general Augusto Pinochet, que liderou uma ditadura que durou 17 anos e deixou mais de 3.200 vítimas entre mortos e desaparecidos.


Durante a marcha deste domingo também houve confrontos entre a polícia chilena e manifestantes, que lançaram pedras e coquetéis molotov e ergueram barricadas que foram incendiadas.


Rússia desafia o mundo Ocidental e faz eleições regionais em territórios ocupados na Ucrânia




Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *