PF criptoativos
Mandados foram cumpridos pela PF em São Paulo e na Paraíba contra empresa suspeita de movimentar R$ 1,5 bilhão em criptoativos.| Foto: Polícia Federal/divulgação

Oito mandados de busca e apreensão foram
cumpridos nos estados de São Paulo e Paraíba, na manhã desta quinta (16),
contra uma empresa suspeita de movimentar aproximadamente R$ 1,5 bilhão em
criptoativos nos últimos quatro anos.

A Operação Halving, da Polícia Federal em
parceria com o Ministério Público Federal, apura a suspeita de crimes contra o
sistema financeiro e o mercado de capitais por sócios da empresa, que
movimentavam os criptoativos em contas vinculadas a eles. Os detalhes das transações
não foram divulgados.

Os mandados foram cumpridos nas cidades de São
Paulo, João Pessoa e Campina Grande (PB). Havia, ainda, dois pedidos de prisão
preventiva que não foram cumpridos, segundo a PF.

A promotoria determinou, ainda, o sequestro de
bens dos suspeitos e a suspensão parcial das atividades da empresa.

Segundo a PF, o nome da operação é uma “alusão ao aumento da dificuldade de mineração do bitcoin, que ocorre a cada quatro anos, período semelhante à ascensão e derrocada do esquema investigado”.