Produção da indústria sobe em agosto


As expectativas dos empresários para a compras de matérias-primas, exportações e investimentos estão positivas

De acordo com a Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), a produção industrial avançou em agosto de 2023 e o emprego ficou estável na indústria. A pesquisa mostra ainda o aumento da Utilização da Capacidade Instalada (UCI) e a queda no excesso de estoques na passagem de julho para agosto. Não foi o melhor agosto de todos os tempos, mas a situação da indústria melhorou. Foram consultadas 1.645 empresas entre 1º e 13 de setembro. Segundo o gerente de análise econômica da CNI, Marcelo Azevedo, os avanços de agosto sinalizam uma melhora moderada no desempenho do setor. 

O índice de evolução da produção, por exemplo, registrou 51,7 pontos em agosto. A alta ocorreu após dois meses de queda, mas o indicador está 0,9 ponto abaixo da média histórica dos meses de agosto da série, de 52,6 pontos. Dados acima de 50 pontos, indicam aumento da produção frente ao mês anterior. “Agosto é um mês em que, normalmente, esperamos uma melhora. Mas esse avanço na produção na passagem de julho para agosto foi menos intenso do que em anos anteriores, reflexo dos juros altos sobre a atividade industrial”, explica. No caso do emprego, o resultado é mais positivo do que o esperado para o mês. O índice de evolução do número de empregados registrou 49,6 pontos. Embora permaneça abaixo da linha de 50 pontos, o indicador está muito próximo da linha divisória, o que caracteriza que o emprego variou pouco na passagem de julho para agosto de 2023. 

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) avançou 1 ponto percentual em relação ao resultado de julho e atingiu 70% em agosto. Contudo, permanece abaixo da média habitual de 71% para os meses de agosto da série histórica. O índice de evolução do nível de estoques de produtos finais da indústria geral alcançou os 50,5 pontos, valor que ultrapassa a linha divisória de 50 pontos, indicando alta moderada dos estoques no período em relação ao volume de estoques observado em julho. Na passagem de julho para agosto houve recuo de 1,1 ponto no índice, o que indica que houve redução no ritmo de crescimento do estoque entre os meses.

O indicador de intenção de investimento dos empresários industriais atingiu 54,6 pontos em setembro de 2023, o maior valor da série no ano, após avançar 1,1 ponto em relação ao índice de agosto. O valor ainda se encontra 3,1 pontos acima da média dos meses de setembro da série, de 51,5 pontos. O índice de expectativa de compras de matérias primas atingiu 53,2 pontos, após avançar 0,4 ponto em relação às expectativas para agosto. Também estão positivos os índices de expectativas de exportações, número de empregados e aumento de demanda do setor. No entanto, os dados indicam moderação significativa do otimismo em relação ao que é normalmente observado em setembro.



Source link