Produção industrial avança no Sul em agosto frente a julho


Paraná (3,5%) e Santa Catarina (0,5%) também tiveram resultados positivos no período

Com a variação de 0,4% na produção industrial nacional na passagem de julho para agosto, nove dos 15 locais investigados pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM) Regional nesse indicador registraram taxas positivas. Os maiores avanços vieram do Amazonas (11,5%), do Espírito Santo (5,2%) e do Rio Grande do Sul (4,3%). Os três estados haviam recuado no mês anterior. Os dados foram divulgados pelo IBGE.

São Paulo (3%), estado que responde por cerca de 33% da produção industrial do país, também avançou em agosto e exerceu a maior influência positiva sobre o resultado nacional. “Essa alta vem após dois meses seguidos de queda, período em que a indústria paulista acumulou perda de 3,3%. O aumento se dá pela influência dos setores de produtos químicos, alimentícios e de veículos. No mês anterior, o setor de veículos apresentou retração e o crescimento de agosto representa um movimento compensatório”, explica o analista da pesquisa, Bernardo Almeida.

No Rio Grande do Sul (4,3%), o avanço de agosto interrompeu uma sequência de três meses de redução, com queda acumulada de 1,6% no período. “Na indústria gaúcha, o crescimento se deve aos setores de veículos e de derivados de petróleo. Assim como ocorreu em São Paulo, o segmento de veículos apresenta um movimento compensatório, uma vez que houve queda no mês anterior. É um movimento estratégico dentro da própria atividade para equilibrar a oferta e a demanda”, avalia Almeida. As produções industriais dos seguintes estados também cresceram na comparação com julho: Paraná (3,5%), Rio de Janeiro (1,7%), Goiás (1%), Mato Grosso (0,6%) e Santa Catarina (0,5%). Do lado das quedas, os maiores destaques em agosto foram o Pará (-9,0%), que recuou pelo terceiro mês consecutivo, e a Bahia (-4,1%), pelo segundo mês



Source link