Prolapso retal: entenda por que ficar muito tempo na privada é um risco para esse tipo de problema – Notícias



Quantas vezes ficamos sentados no vaso sanitário, com dor de barriga, e acabamos passando mais tempo que o necessário, seja mexendo no celular, jogando, verificando as redes sociais ou lendo. O momento de concentração após evacuar pode ser confortável, mas também pode ser problemático e propiciar o aparecimento de prolapso retal.


• Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

• Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

• Compartilhe esta notícia pelo Telegram


Os prolapsos retais ocorrem quando uma parte da parede do reto (porção final do intestino grosso) sai pelo ânus, explica a cirurgiã coloproctologista Bruna Vailati, do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. Os prolapsos podem ser apenas da mucosa ou hemorroidários, causando um volume na área.



“Em algumas pessoas, esses prolapsos podem ficar sempre para fora, enquanto em outras podem aparecer apenas no momento de defecar, em que a pessoa consegue empurrá-lo para dentro, ou não precisa fazer nenhuma manobra, com o volume voltando para o interior sozinho.”


O coloproctologista Pedro Popoutchi, da BP – Beneficência Portuguesa de São Paulo, afirma que a condição é mais comum nos extremos da vida — em bebês e em idosos.


As causas são variáveis: alterações anatômicas, neuropatias, fissuras anais e fatores externos, como esforço para evacuar e tosse. Além disso, Popoutchi alega que doenças como distúrbios neurológicos, desnutrição e traumas sobre o assoalho pélvico podem provocar o prolapso.


Bruna alega que os sintomas, em muitos dos pacientes, aparecem apenas durante a evacuação, momento em que se sente o volume saindo do ânus e um desconforto na região. Quando o prolapso não volta a sua posição, mesmo sendo empurrado, pode ocorrer umidade, causando desconfortos e dermatites. Além disso, podem ocorrer sangramentos.


O diagnóstico é geralmente feito a partir de avaliação clínica e histórico do paciente.


Popoutchi ressalta que as complicações são raras, mas, quando ocorrem, podem envolver sangramentos, ulcerações e isquemia do reto prolapsado.


Os tratamentos indicados para o prolapso envolvem a melhoria dos hábitos intestinais, iniciando medidas para um melhor funcionamento do intestino e tratar causas de diarreias. Pode haver, ainda, a indicação cirúrgica.


E onde entra o vaso sanitário nisso?


Bruna esclarece que ficar sentado muito tempo no vaso, independentemente da causa, seja por constipação, pela força despendida para evacuar, ou porque se está no celular ou lendo alguma coisa, provoca um grande aumento na pressão exercida na região, fazendo com que o tecido do reto perca a sua sustentação.


Dessa forma, há um aumento no risco de ocorrências de prolapsos.


Ela explica, ainda, que o prolapso pode não apenas ser causado por tal fator, como pode ser piorado, assim como os sintomas associados a ele. 


“Não existe um tempo máximo em que se possa ficar no vaso. O ideal é ser objetivo. A pessoa deve ir, fazer a força necessária para evacuar e, após terminar, fazer a higiene e sair. Não se deve ficar tempo a mais no vaso”, finaliza. 




Source link