Três novos ministros tomam posse nesta quarta-feira no STJ – Notícias

[ad_1]


Três novos ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) tomam posse nesta quarta-feira (22), às 17h, no plenário da corte. A nomeação de Daniela Teixeira, José Afrânio Vilela e Teodoro Silva Santos foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União de 10 de novembro. Os três foram escolhidos pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a partir de listas tríplices.



Foram convidadas para a cerimônia cerca de 700 pessoas, entre elas autoridades, como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), o vice-presidente Geraldo Alckmin (PSB), além de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), governadores e familiares dos empossados.


A advogada Daniela Teixeira, que atuava como advogada no Distrito Federal, foi a única mulher que constou na lista dos candidatos pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para a vaga aberta no STJ. Ela disputou o cargo com Luiz Cláudio Allemand e Otavio Rodrigues e entra na corte na cadeira destinada à advocacia que ficou aberta devido à aposentadoria do ministro Felix Fischer.


• Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

• Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

• Compartilhe esta notícia pelo Telegram

• Assine a newsletter R7 em Ponto


Em entrevista ao R7 após ter sido indicada na lista tríplice, Daniela afirmou que seguirá trabalhando pela justiça. A advogada disse ainda que o Poder Judiciário é hoje o que tem menos mulheres em cargos de comando e que isso precisa mudar.


José Afrânio Vilela atuava como desembargador no Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG). Ele vai ocupar a vaga do ministro Paulo de Tarso Vieira Sanseverino, que morreu, aos 63 anos, em Porto Alegre, em abril.


Teodoro Silva Santos desempenhava a função de desembargador no Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) e entra no STJ na cadeira deixada pelo ministro Jorge Mussi, que se aposentou.


Segundo a Constituição Federal, as cadeiras do STJ são divididas da seguinte forma: um terço entre juízes dos tribunais regionais federais e um terço entre desembargadores dos tribunais de Justiça, indicados em lista tríplice elaborada pelo próprio STJ; além de um terço, em partes iguais, entre advogados e membros do Ministérios Público Federal, ministérios públicos estaduais e do Distrito Federal e dos Territórios.

[ad_2]

Source link

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *