‘Vamos ampliar um pouco’, diz Haddad sobre fundo regional


O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, informou nesta segunda-feira, 23, que irá discutir com o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), sobre o Fundo de Desenvolvimento Regional.

De acordo com Haddad, o fundo regional será ampliado para atingir um “patamar suficiente”. “Vamos ampliar um pouco”, disse. “Acho que em um patamar suficiente para atender o pleito dos governadores. O importante é votar a reforma.”

Leia mais: “Assessor de líder da oposição na Câmara se envolve em confusão e é exonerado”

A alteração foi realizada depois de críticas de governadores à quantia de R$ 40 bilhões aprovada na Câmara.

Além disso, o ministro destacou que também discutirá com Pacheco a criação de um calendário de votações prioritárias. Ele fez a declaração ao deixar o ministério, depois de uma reunião com os líderes do governo no Legislativo, José Guimarães (PT-CE), Jaques Wagner (PT-BA), Randolfe Rodrigues (sem partido-AP) e o ministro Alexandre Padilha.

+ Exército se recusa a explicar uso de software espião investigado pela PF

Haddad terá uma reunião com o presidente do Legislativo ainda nesta segunda-feira. A previsão é que o encontro ocorra na Residência Oficial do Senado.

Haddad deseja que a reforma tributária seja votada em novembro

Reforma Tributária Haddad Senado
Haddad deve aumentar fundo regional para votar reforma tributária até novembro no Senado Federal | Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Haddad, afirmou, na sexta-feira 20, que deve apresentar o relatório da Reforma Tributária nesta semana.

A votação no Senado ocorreria em novembro, e o senador Eduardo Braga (MDB-AM) faria a apresentação do texto da reforma tributária.

+ Relator da CPI das ONGs, sobre a vida na Reserva Chico Mendes: ‘Análoga à escravidão’

Em coletiva, Haddad confirmou que o andamento da pauta está “além das expectativas”. Ele espera conseguir promulgar a emenda ainda este ano.

Leia também: “TCU identifica indícios de irregularidades em licitações para contratação de cisternas”





Source link