Vó deixa neta morrer de calor em carro um ano após neto se afogar sob seus cuidados – Notícias



Uma mulher foi presa na Flórida, Estados Unidos, após esquecer a neta de 7 meses no carro e a menina morrer de calor. Tracey Nix, de 65 anos, já havia deixado um neto pequeno se afogar menos de um ano antes.


De acordo com a NBC News, Uriel Shock ficou por horas no carro da avó após sair para um almoço junto dela. Tracey disse que “esqueceu” da menina no automóvel, segundo o depoimento.


A avó só lembrou do bebê de 7 meses no carro quando um neto mais velho chegou ao local. “Eu estava correndo em casa para fazer qualquer coisa… Só esqueci”, afirmou Tracey ao Gabinete do Xerife do Condado de Hardee.


Familiares ainda tentaram fazer massagem cardíaca na menina, mas quando o corpo foi encontrado, já era tarde demais. O pai de Uriel, Drew Schock, lamentou a morte da filha em entrevista à rádio WFTS.


“Como você esquece uma menina pequena [no carro]”, questionou Drew.


De acordo com o Gabinete do Xerife do Condado de Hardee, a temperatura no dia da morte da pequena Uriel chegou a 32°C. A autopsia não mostrou lesões no corpo da bebê.



Esta foi a segunda vez que Tracey deixou uma criança morrer sob seus cuidados. Menos de um ano antes, a avó permitiu que o neto Ezra se afogasse. De acordo com os relatórios na época, a mulher dormiu, enquanto o menino de apenas 16 meses caiu em um lago próximo à casa.


Drew disse que ao dirigir para o hospital onde Uriel estava, ficou “tentando entender o que acabou de acontecer. E que na verdade […] aconteceu duas vezes” em sua vida.


Kaila Schock, filha de Tracey, estava grávida de seis meses de Uriel quando Ezra morreu. A norte-americana, porém, tentou dar uma segunda chance para a mãe.



“Estávamos ansiosos, mas eu amava minha mãe. E eu sou uma filha que queria sua mãe”, disse ela emocionada. “Quando me disseram que a morte de Ezra foi um acidente, uma parte de mim pensou: ‘Ok. Bom, eu fico com essa mãe, essa avó.”


Entretanto, após a morte de Uriel, Kaila não consegue mais perdoar a própria mãe.


“Ela precisa ir para a prisão. Como filha dela, isto me mata. Como mãe deles, eu exijo isto”, concluiu Kaila.




Source link